Saúde
                 Veículo               Terceira Idade               Residência             Vida             Seguro              Nosso Site
outros trabalhos do Dr. João Roberto D. Azevedo
definição
quem está sujeito
mini-derrames
novas perspectivas
 






Derrame Cerebral

Mini-derrames 

Atualizado em
20/02/2001

 
Os pequenos derrames são muito mais freqüentes do que parecem. São denominados acidentes vasculares cerebrais isquêmicos transitórios.

O mini derrame ocorre devido à falta de sangue ao cérebro que ocorre durante alguns segundos ou mesmo minutos. Significa a possibilidade real de ocorrência de um derrame cerebral ou de um acidente vascular tornando-se um sinal de grande valor prognóstico. É um sinal importante no controle dos derrames cerebrais.

A sua presença indica a internação imediata do paciente para investigação e orientação terapêutica. 
Entretanto é pouco valorizado, inclusive por médicos, e muitas vezes passa até desapercebido. O derrame ocorre em cerca de 10% das pessoas com idades de 45-65 anos de idade e que apresentaram o mini derrame e em geral ocorre horas ou poucos dias após os sintomas. Esta percentagem diminui entre pessoas com mais de 65 anos de idade. 

Seus principais sintomas surgem repentinamente e são formigamentos, paralisias ou alterações visuais. Podem ocorrer tonturas. Os sintomas podem ser fugazes, durando poucos minutos, ou até várias horas, desaparecendo completamente sem deixar seqüelas, e muitas vezes o paciente não os relata aos familiares ou ao médico. A presença destes sintomas indica uma situação de urgência.

O diagnóstico de mini derrame é difícil e envolve uma boa avaliação clinica, sendo a história dos sintomas muito importante. Devem ser realizados estudos cardiológicos e de imagem (tomografia cerebral e ultra-som transcraniano).

O tratamento é variável mas em geral o uso de anticoagulantes ou antiplaquetários é fundamental, sendo a aspirina a principal medicação utilizada. A aspirina é utilizada em baixas doses (100 mg ao dia). Algumas vezes é necessária a desobstrução cirúrgica de artérias carótidas. 


Dr. João Roberto D. Azevedo 
 
 
As dicas deste portal não dispensam a consulta a um especialista ou acompanhamento de um médico.  Queremos apenas ser fonte de orientação e estudo.
 

Fale Conosco | Glossário | Dúvidas | Mapa do Site | Download | Colaboradores
Política de Privacidade | Política de Segurança | Política de Divulgação de Informação | Copyright | Direitos Autorais
Direitos Reservados para Double Age Informática Ltda.